Nossa gente - todos no

mesmo pódio: Flor de Lyz

José de Oliveira Ramos

Quero resumir tudo: usando um perfume que só se confundia com a sua generosidade, Flor era, ao mesmo tempo, um buquê nascido, crescido e reinando num cactus. Uma criatura linda que Deus já levou para junto de si, porque só fez o bem aos outros. Uma mulher linda que muitos desejariam ter como mãe ou companheira.
O jornalismo é uma prática antiga. De forma quase inexplicável, as constantes e continuadas divisões, em vez de diminuir a importância do jornalismo, acaba valorizando ainda mais. Sendo o item mais importante da Comunicação Social, o Jornalismo é praticado pelo rádio, pela televisão e pelos jornais impressos.
E, queiramos ou não, tudo nasce no ventre da Redação. É na Redação que se planta a semente (pauta) e é na Redação que se colhe o fruto (reportagem). Ali os verdadeiros "agricultores" da notícia jornalística fazem tudo. Até a capina (copidesque e revisão) e enviam direto para o consumidor (leitor). É, portanto, uma semente nobre plantada com amor e trabalhada com nobreza e dedicação.
Jornalista que nunca viveu uma Redação e suas entranhas, será sempre um graduado ou bacharel em Comunicação Social - mas nunca será um "Jornalista"!
É na Redação que se carrega pedra, que se constrói o muro de arrimo e se edifica a moradia.
E, falando em "Redação", foi na Redação do extinto Jornal de Hoje que conhecemos mais de perto a nossa décima-nona homenageada da série "Nossa gente - todos no mesmo pódio", uma mulher de estatura mediana que carregava o fardo da doçura, da humildade, da bondade fortalecida pelo alto grau do caráter e da dignidade.
Por mais elogios que façamos, todos os bons ainda serão poucos para fazermos justiça a FLOR DE LYS FÉLIX, nascida em Rosário através de Antônio Félix e Isabel Fialho. Pessoas estimadas naquele município, Antônio Félix foi comerciante e Isabel esqueceu de ser princesa para ser poetisa - com uma de suas maiores obras recebendo o nome de "Flor de Lys".

Casada por alguns anos com o Advogado José Santos, Flor de Lys (foto ao lado) enfrentou dificuldades ainda desconhecidas naquele tempo, quando decidiu se desquitar do então marido. Com ele, teve dois filhos: Mhário Lincoln, Jornalista e Orquídea Santos, também Jornalista que acompanharam a mãe após decisão judicial.

Mudando definitivamente para São Luís, Flor de Lys passou a trabalhar na área jornalística e, pela desenvoltura ganhou e apresentou programas televisivos - trabalhou por anos na TV Difusora, então pertencente à família Bacelar.
Até hoje no ar, com Orquídea Santos (sábados 7:45 hs). Flor foi cantora na época da dupla "Ponto e Vírgula", que se apresentava no Hotel Araçagy, do saudoso Moacir Neves. Coordenou durante quase 20 anos os concursos Miss Maranhão/Brasil, na maioria das vezes classificando a maranhense entre as 10 finalistas. Era filantropa de grande participação na sociedade local. Foi quem promoveu, também, a "Noite das Personalidades", maior realização social do Maranhão nas décadas de 80/90. 
Simples, humana, recebeu inúmeras condecorações oficiais federais, estaduais e municipais por esse Brasil à fora. Uma.mulher honrada e digna. Deixou 5 filhos, netos e 1 bisneto (até agora). Filhos: Mhario Lincoln, Orquídea Santos, Cristina Felix Martins e Dalvinha Lima.
Flor de Lys, hoje, é apenas saudade. Essa é uma das criaturas que, pelo que construiu por São Luís, merece ter seu nome colocado numa placa numa avenida ou numa praça da cidade onde viveu seu últimos dias.
OBS.: Foto gentilmente cedida por Cinaldo Oliveira, a quem agradecemos mais uma vez.

Sede: Curitiba - Paraná

Envie seus trabalhos para mhariolincolnfs@gmail.com